terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Jogos em Rede – O vício diminui, mas não acaba

Lembro de minha adolescência, quando no auge dos 17 anos, costumava aguardar ansioso a chegada do fim de semana para me reunir com os colegas para realizar um QUEIMA! Não é isso que vocês estão pensando, não tinha nada a ver com fumo, bebidas ou coisas do gênero (sempre fui um rapaz comportado).

Queima era o termo que usávamos para nos referirmos à maratona de confrontos na tela do computador, que geralmente tinha como Q.G. a casa do amigo Giuliano. Eram 48 horas de muita adrenalina percorrendo labirintos armados até os dentes, ou construindo exércitos para dizimar os adversários. Bons tempos aqueles onde a única preocupação era estudar e tirar boas notas.



Sexta à noite fazíamos uma vaquinha para comprar pão, mortadela, refrigerante, sorvete, chocolates e qualquer outra coisa que enganasse à fome da madrugada. Algumas vezes eram 14, 15 e até mais pessoas se revezando em 8 a 10 computadores - que deixavam o medidor elétrico louco... ou quase... ;)

Entre os preferidos da galera, nada de Counter Strike ou Ragnarok... Naquela época, internet era discada e custava uma fortuna (pois a cidade não tinha provedor, e qualquer ligação era interurbana), e além de não existir esses títulos, os Pentium 233, K6 500 e, quando muito, Pentium II, não agüentariam o tranco. Então íamos de QUAKE, STARCRAFT, WORMS, AGE OF EMPIRES, NEED FOR SPEED e o que mais os micros lerdos permitissem. Todo mês era a mesma coisa, quando pintava uma grana extra, corríamos para Natal para ver qual jogo conseguiríamos comprar, e assim íamos aumentando os títulos.


Infelizmente o tempo passa, nós crescemos, vem a faculdade, o trabalho, a família... e aí tudo muda.

Recentemente aproveitei uns momentos livres para reviver essas emoções, não com os colegas, mas em casa com minha esposa. Fiz um cabo-cross (daquele que liga direto de um micro para o outro sem precisar de switch) e interliguei meu note com o PC de casa. Acabei relembrando o Quake e Worms, mas os que tenho praticado mais são Assault Cube (um jogo parecido com o Counter Strike) e o 3D Live Pool um jogo de sinuca bem desafiante, ambos gratuitos.


Ainda estou em busca de um jogo de corrida para jogar em rede, um que pareça com Mario Kart. Se alguém conhecer um, de preferência que exija pouco do micro e que seja gratuito, me avise.

E você, gosta de jogar em rede? Quais jogos? Comente!

2 comentários:

Ricardo Julio disse...

Eita. Você deixou de jogar? uma pena.

Ainda bem que tenho Banda Larga... Jogar em dial-up era osso. Preferia jogar off.

Em todo caso, estou jogando atualmente dois games, nem um pouco parecidos entre si.

Um deles é o LANDMASS. Jogo FPS de tema militar, parecido ( mas não muito ) com o CounterStrike. É de ação muito rápida e envolvente e quando menos espera leva um HeadShot. Joga-se em time ou sozinho.

O outro é um RPG, já antigo mas muito jogado principalmente em servers piratas, e seu nome é Ragnarok. O Representante Oficial do Brasil, a LevelUp, liberou um server gratuito que tem algumas limitações mas dá pra jogar. Tenho um mercenário nível 61 lá.

Um abraço amigão.

Ulisses Melo disse...

Ei e meus amigos aqui em Grossos costumavamos nos reunir finais de semanas para jogar tambem. Aqui na Prefeitura tem uma escola de informática, com aproximadamente 10computadores. Quando chegava nos finais de semana agente ia pra esse laboratório pela manhã e saia só a noite, passavamos o dia inteiro jogando, entre os principais estavam: age of empires, age of mitology, worms, outlive, entre outros. Mais também com o passar do tempo, foi faltando tempo para essas aventuras, aumentou trabalho, veio faculdade, alguns mudaram de cidade e hoje dificilmente jogamos. Mais professor se voce um dia quizer jogar age of empires pela internet, estamos aí...